LEILIANE RODRIGUES – Como vim parar em Madrid

LEILIANE RODRIGUES – Como vim parar em Madrid
Desde muito jovem eu sonhava em ir p os EUA,
Sou apaixonada pelo idioma e queria muito conhecer esse pais, porém não é tao fácil assim, eu era jovem e não tinha dinheiro nem coragem de deixar minha família e ir para outro país sozinha. Então se passou os anos eu fiz um curso na área da segurança, esqueci esse sonho e fui trabalhar. No Brasil meu salario não era ruim e mesmo assim eu não conseguia me manter, sempre ficava alguma conta sem pagar, ou faltava alguma coisa. Dai já veio a ideia de ir p EUA de novo.
Por ironia do destino, em uma notícia no site uol eu vi o comentário de uma brasileira que vivia no Texas e já chamei ela no messenger, ao final ela disse q eu podia ficar na casa dela, q conseguiria trabalho pra mim, mas que p meu principal desafio seria o visto, já q estava sendo muito negado por causa da crise no Brasil.
Comecei a pesquisar e fiz um grupo no whats para pessoas que queriam ir para os EUA. Eu teria que pedir demissão e sair do pais com o dinheiro que eu recebesse.
Muita gente começou a ter o visto negado e me assustou, desisti. Meu «acerto» era tudo q eu tinha, não poderia arriscar e perder tudo e ser obrigada a continuar ali, mas eu não tinha ideia de para onde ir, se não fosse para os EUA seria para onde?
Aí apareceu um dos meninos q também desistiu dos EUA e disse q iria para Portugal, que lá era mais fácil para entrar e para conseguir documento. Animei de novo haha
Fiz o passaporte, comprei a passagem e fui para São Paulo. To esperando o vôo e não entrei na fila e perdi o vôo. (Eu nunca tinha andado de avião) não tinha nem idéia de como funcionava aquilo.
Eu tinha um grupo no whats de amigos, entao eu avisei q ia voltar pq tinha perdido o voo e que não podia comprar outra passagem, um dos meus amigos disse, espera que já te ligo, quando ele me ligou ele pediu para eu conferir meu email porquê ele tinha comprado a passagem para mim 😱
Quase não acreditei, quem faria isso? Que estranho, mas ta né, colei no portão onde sairia meu vôo e não arredei o pé!
Fui com destino Lisboa com escala em madrid, com 300 e poucas pessoas naquele vôo eu fui a única q foi parada (pq quando me liberaram tinha umas 5 pessoas do meu vôo na fila do carimbo) me pararam porque vim com «carta convite» , investigaram tudo, esperei umas 2 horas na salinha. No final me liberaram. Fui para Portugal, pensa num país que só perdi dinheiro, a fianza que paguei do piso não recebi ate hj, trabalhei numa academia limpando banheiro, tampouco recebi, meu dinheiro estava acabando e eu me vi perdida. Conheci um brasileiro que estava indo para Madrid pq ele tem documento e meu disse para voltar para o Brasil ou buscar outro país pq Portugal estava horrível. Então contei o dinheiro q eu tinha (faltava 1 euro) fiz as malas comprei a passagem para Madrid e fui.
Cheguei aqui, não falava Castellano, não conhecia ninguem, não tinha para onde ir e não tinha o que comer. (Sai do Brasil sabendo o que podia me passar) fiquei no aeroporto 3 dias, pq tava 2 graus um frio danado e eu não podia estar na rua nesse frio, mas ficar ali mais dias seria arriscado , então peguei um ônibus verde (é gratis) e fui pedindo a Deus para me orientar, (mas apesar de tudo eu estava feliz, eu sabia q ia vencer desci um uma parada qualquer e era justo no coração de Madrid, plaza de Sol) Saí andando e encontrei uma igreja, pedi ajuda para o padre (ele fala 7 idiomas, inclusive Portugues) ele disse que poderia me dar café da manhã todo dia, mas almoço e jantar ja estava lotado e tampouco tinha cama.
Na igreja tinha wifi grátis, então pedi ajuda num grupo do face de pessoas q vivem na Espanha e uma mulher me ajudou, fui para a casa dela, mas o marido dela não me aceitou, me deixou comer, dormir um pouco e me levaram na cruz roja, não podiam me ajudar pq eu não era empadronada, voltei p aquela igreja de sol (caminhando, claro) pedi ajuda de novo no mesmo grupo, uma mulher me chamou no messenger e disse para eu ir na casa dela as 6 da tarde, gente como eu ia se eu não tinha dinheiro para pagar o metro? Ué pulei a catraca eu e as malas e fui.
Por fim encontrei um lar, com pessoas maravilhosas, nunca me cobrou nada, pelo contrário até roupas ela me deu e ainda me empadronou. Fiquei lá um mês. Eu me sentia mal por não ser útil e não poder ajudar com os gastos. Conheci uma brasileira pelo whats ela vivia na Galicia mas tava separando do marido e tava vindo para Madrid.
Ela disse para eu encontrar um quarto que ela pagaria o primeiro mês e que se eu quisesse a gente dividia o próximo mês, ou seja teria 1 mês p conseguir trabalho. Ela chegou e eu fui buscar ela em Chamartín. No mesmo dia conseguimos uma habilitação justo na rua de baixo da casa onde eu vivia com a mulher que me acolheu. Fui para casa, agradeci por tudo que ela fez por mim, fiz minhas malas e fui morar com a desconhecida q eu tinha acabado de conhecer. Na primeira semana já conseguimos trabalho de distribuir publicidade, logo conseguimos casas para limpar, ela ficou uns 2 meses de interna e conheceu um homem pela internet se apaixonou e casou com ele (hj ela ta super bem e feliz) eu ainda fiquei uns meses morando «sozinha» de habitação em habilitação, até que conheci um espanhol lindo, marrento e me apaixonei. Hj moro com ele, estamos juntos tem 1 ano e 3 meses, casamos esse mês e já estou esperando sair meus papéis. O que eu aprendi com tudo isso? Que anjos apareceram na minha vida de várias formas, que devemos sempre persistir, por mais difícil q seja o q vc ta passando vai passar.
Tenham fé e fiquem com Deus.
Tatiane Cristina

Tatiane Cristina

Sou uma Brasileira apaixonada por Espanha, residente desde 2008, passei muitas dificuldades neste país desde que cheguei e hoje me sinto apta para contar um pouco de tudo o que sei e aprendi vivendo aqui sozinha sem nenhum apoio de amigos e familiares por perto. Espero que eu possa ajudar com muitas informações aos que estão pensando em vir morar, estudar, passear, trabalhar ou até se aposentar na Espanha! Se você tem o desejo de conhecer como é viver neste país, espero poder te contar um pouquinho. Seja bem vindo!

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *